Gestão: estratégias e táticas inovadorasMercado, cenários e tendências

O adeus do Spider

No último sábado (31/10) aconteceu a última luta de Anderson “The Spider” Silva, no UFC. Anderson Silva deu adeus ao octógono mais famoso do mundo do MMA, após uma era de reinado como campeão peso médio do UFC.

Em seu último ato Anderson foi derrotado mais uma vez, evidenciando não ter mais o mesmo pique, resistência e mobilidade que os fãs estavam acostumados. Apesar de ainda ser jovem (45 anos), para o esporte de explosão e resistência como é o MMA, a idade influencia muito no rendimento do atleta e a aposentadoria é a única opção.

Anderson tem em seu cartel no esporte 34 vitórias, nenhum empates e 11 derrotas, sendo que nas últimas nove lutas ele só teve uma vitória, além de um no contest e sete derrotas. Essa série ruim de decadência do ex-campeão do peso médio se deu, coincidentemente ou não, após a primeira derrota para Chris Weidman, ocasião em que Anderson foi nocauteado no 2º round, em 2013. Após essa derrota Anderson prometeu a revanche e se focou para a segunda luta com Chris, porém nesta luta aconteceu a trágica lesão com a fratura da tíbia de Anderson após um chute.

Foto Divulgação: UFC

Após a lesão, Spider voltou a lutar em 31/01/2015, ficando 1 ano parado em recuperação, mas nunca mais voltou a ser o lutador que estávamos acostumados a ver. Todo aquele marketing criado sobre o ex-campeão, que fazia o adversário temer antes mesmo de enfrentá-lo estava derrubado e, a partir daí, Spider passou a não ser mais tão temido, apesar de muito respeitado.

Mas o que Anderson Silva tem a nos ensinar sobre marketing esportivo?

Primeiramente é necessário dizer o quão importante é o momento da modalidade dentro âmbito esportivo, ou seja, o MMA se tornou nos últimos anos um dos esportes mais amados e seguidos do mundo, trazendo consigo milhões de dólares e muito patrocínio. Dito isso, conseguir patrocinadores se tornou uma consequência natural de qualquer atleta de destaque, e com Anderson Silva não foi diferente, principalmente pelo fato de Anderson ter uma simplicidade e simpatia grandes, além do carisma e de sua origem humilde.

Mesmo este sendo um esporte violento, Spider conseguiu com as qualidades citadas acima, ser um ídolo nacional trazendo muita audiência para esse esporte aqui no Brasil.

Anderson Silva tinha todos os requisitos que as grandes empresas precisavam para atrelar suas marcas e patrociná-lo. E assim foi, ele por muitos anos teve diversos patrocinadores, inclusive de time de futebol. Porém, o modo como Spider começou a tratar seus adversários nas lutas com provocações e desdém, acabaram virando um ponto negativo em seu marketing pessoal, trazendo consigo uma derrota dolorosa para Chris Weidman, após fazer uma de suas “brincadeiras” onde baixava a guarda e fazia esquivas com a cabeça.

A forma como Anderson perdeu essa luta gerou muita indignação do público e com isso uma mancha em sua reputação que não era muito legal para os patrocinadores. Ele não era mais o campeão invicto há 17 lutas e sete anos.

Além da óbvia associação negativa com um lutador que perdeu sua luta, montagens e mensagens postadas no Instagram e Twitter faziam questão de ressaltar o quão danoso poderia ser a ligação das marcas com Anderson Silva naquele momento.

Um exemplo foi o slogan criado pela Nike, o “Anderson Knows” (“Anderson Sabe”, em tradução livre). Ele foi um dos mais utilizados pelos tuiteiros para chacotear o campeão.

“‘Anderson Sabe’ como ser nocauteado”, dizia uma das mensagens postadas. Até mesmo a camiseta com o Slogan foi modificada para tirar sarro do lutador. Veja abaixo:

Foto Divulgação: Twitter

Outra montagem fez chacota com Burger King. A imagem dizia que perdedores comem na rede de fast-food patrocinadora de Anderson Silva. A foto mostra o próprio Anderson devorando um sanduíche. Confira:

Foto Divulgação: Instagram

Outro usuário resolveu publicar o que ele chamou de novo calçado do Anderson Silva. Um tênis da Nike grande, ao estilo calçado de palhaço já que, segundo o tuiteiro, foi este o papel que Anderson Silva fez no ringue. Veja:

Foto Divulgação: Twitter

Até o Corinthians, ex-patrocinador de Anderson, não escapou das chacotas: uma mensagem ao humorista José Simão dizia que “quando o Anderson Silva era patrocinado pelo Corinthians ele não perdia nenhum assalto”.


A conclusão que tiro disso tudo é que o marketing anda por uma linha muito tênue entre o sucesso e o fracasso, podendo mudar de rumo de uma hora para outra. Portanto, o desenvolvimento estratégico de ações precisam ser estudadas e detalhadas em todas as áreas para que o sucesso seja alcançado e mantido.

Apesar de tudo isso, Anderson Silva conseguiu manter algumas parcerias até os dias de hoje e, independente de toda e qualquer polêmica em que já se envolveu, ele merece todo respeito como pessoa e como atleta. É reverenciado por onde passa e em suas últimas derrotas, foi aclamado por seus adversários que souberam reconhecer sua importância para esse esporte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *